terça-feira, 19 de janeiro de 2010

ASSALTO À HORA DA SESTA







À hora do almoço, entre as 13 e as 14H00, foi assaltada a ourivesaria Jóia, na Rua Visconde da Luz. Segundo informação fidedigna, entraram na loja dois (ou três, não consegui confirmar) estrangeiros com pronúncia italiana e enquanto um distraía a funcionária, outro ia enchendo os bolsos com ouro e jóias. Saíram calmamente e só depois é que a empregada deu pelo logro. “Foi uma limpeza. Ainda se está a fazer o levantamento do furto”, adianta-me a minha fonte.
Ao que tudo indica serão as mesmas pessoas que andaram hoje por aqui, durante a manhã, nas ruas estreitas e tentaram o golpe numa ourivesaria da Rua Eduardo Coelho. Neste caso, era um casal (homem e mulher) e outro homem. Ao balcão estava uma funcionária. Por sorte, o patrão estava atento e, através de câmara de vídeo interna, vigiava a entrada de clientes. Teve um sexto sentido e desceu rapidamente do primeiro-andar à loja. Foi o seu dia de ventura.
A Jóia não teve tanta sorte. Como era hora de almoço, estava apenas uma funcionária no estabelecimento.
Ainda é cedo para balanços, mas tudo indica que, muito em breve, as câmaras de videovigilância, instaladas em 15 de Dezembro passado, terão que começar a funcionar 24 horas por dia. Não tenhamos a mais pequena dúvida de que a criminalidade irá aumentar nos pontos comerciais urbanos. E não será pelas alterações em curso aos códigos de Processo e Penal que a violência contra pessoas e bens irá diminuir nos próximos tempos. É preciso mesmo apostar em polícia de proximidade.
Falo aqui com vários comerciantes e a sensação de ser a proxima vítima é incrível. Até há pouco tempo, a noite constituía o maior fantasma. Neste momento, o horário diurno já mete medo.

3 comentários:

Anónimo disse...

A criminalidade vai aumentar na baixa da cidade, resultado da escassez notória de forças policiais, bem como da falta da circulação de populares nessa zona. Essa escassez de clientes é notória à vista desarmada e pior ainda quando se verifica a miséria que se está a facturar no início deste ano, mais tratando-se de uma época de saldos. Proveitos agora, só se adivinham com o salvador da baixa "O Metro". Entretanto, até lá vai-se rezando e colocando umas velinhas a todos os santos, para que não se seja o próximo a ser assaltado e para ir tendo uns clientes ...

Jorge Neves disse...

Já desde a semana passada que os proprietarios das ouriversarias estavam avisados, que andavam os casais a rondar as varias ouriversarias da baixa, aliás a PSP tambem o sabia, aposto que as imagens devem estar muito bem guardadas e serão bastante uteis. Não estão guardadas?

Anónimo disse...

A criminalidade tem razões mais profundas que a falta de policiamento na Baixa.

A escumalha estrangeira chegou a Portugal para ficar, os ciganos romenos são especialistas no roubo de ourivesarias e não só.
Se não forem tomadas medidas, essa gente contínuará a sua itenerância pelo país, roubando aqui e acolá, usando os mais variados processos.

Estes ciganos são intratáveis, possuídores duma técnica eficaz na arte de roubar, vão fazendo das suas por todo lado.

Bem, esteve Berlusconi ao expulsá-los da Itália...gente que não presta, também não merece viver em Portugal.