sexta-feira, 16 de maio de 2014

SAIR DO ESPAÇO NOBRE -NÓS PAGAMOS!



No mais nobre espaço da cidade, o hall de entrada para todos os visitantes, o Largo da Portagem, mais uma vez foi conspurcado com a implantação de um enorme placard de propaganda política. Desta vez afecto ao candidato do PCTP/MRPP, Leopoldino Mesquita. Nos seus vários metros de altura e largura a obliterar a paisagem, no taipal pode ler-se: “Sair do Euro! Não pagamos!”
Com todo o respeito pela mensagem política do candidato e pelo direito à sua livre expressão e pensamento, no entanto, gostaria de dizer que, se preciso for, também pagamos para retirar o aborto visual do ponto onde se encontra –repito que me refiro à estrutura metálica.
Se acaso é uma questão de rentabilizar o espaço e para a autarquia ganhar uns cobres -que se imagina estar necessitada depois da compra do Audi6 para a presidência-, tenho a certeza que, com um peditório público nas ruas da urbe, consegue-se o equivalente e salva-se a imagem do Joaquim António de Aguiar. O que me parece estranho é que nas últimas eleições autárquicas também ali, lado-a-lado, foram colocados dois painéis, um com a figura de Luís Providência, candidato pelo CDS/PP, e outro de Barbosa de Melo, representante pelo PSD, ambos pretendentes à edilidade, e foi um escarcéu do camano. Perante tanta porrada verbal nas redes sociais, vinda de todos os lados e incluindo a oposição local, o Partido Socialista –agora no poder- Barbosa de Melo mandou retirar a publicidade à sua pessoa e candidatura antes do dia de eleições. Então e agora, mais uma vez, se volta a fazer o mesmo?
Vamos por partes, em 2011 aquele espaço foi distribuído a Garcia Pereira, também do MRPP e que não foi eleito. Em 2013 dois taipais, distintos e ao lado um do outro, vieram a ser ocupados por propaganda de Barbosa e Providência, portanto mais dois perdedores. Será que este relvado está amaldiçoado e destinado aos vencidos? Em face disto, dever-se-ia mudar o nome de Largo da Portagem e passar a ser chamado de largo dos vencidos em combate.
Quem se deve estar a rir disto tudo, a bandeiras desfraldadas, deve ser o “mata-frades”!

1 comentário:

SuperFebras disse...

Amigo:

Há coisas que me revoltam, enojam , que até me fazem pensar capaz de praticar actos menos legais para que me possa vingar e mostrar o meu desencanto.
Vandalizar o que vandaliza não será pecado, O próprio Deus quando andou na terra não olhou a meios para remover quem escolhia lugar impróprio para sem escrúpulos chegar ao lucro.
Será que tão bruto e avultado placar seria permitido a quatro, cinco metros da entrada principal do "Continente"?
Quem com poder permite que se faça tal à minha madre cidade não passará de um grande filho da puta.

Danado como um cão
Álvaro José da Silva Pratas Leitão