sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

O PINTOR ESTÁ DE BAIXA FORÇADA



O pintor mais conhecido da Baixa de Coimbra Pedro Freitas, de nome completo Pedro Duarte Silva Freitas, está internado em cirurgia, no Hospital da Universidade de Coimbra (HUC). Segundo me foi confidenciado, embora em estado muito debilitado, em princípio, não corre risco de vida. O problema maior foi a situação de abandono a que se sujeitou por opção própria. Deu entrada nos cuidados intensivos do HUC em estado muito crítico. Devido à sua fragilidade física e psíquica, já internado, contraiu a bactéria multi-resistente aos antibióticos. A visita ao Pedro implica o equipamento especial de protecção bacteriológica.
É de justiça salientar que o Pedro, grande pintor e conhecido mundialmente pela criação das suas obras pictóricas, deixou-se cair em estado de abandono por opção própria. No último ano esteve alojado no BeCoimbra, em situação de favor, tanto quanto julgo saber. Nos últimos meses, numa circunstância de degradação acentuada, arrastava-se com um pé em mísera condição. Recusou sempre ajuda. Preocupados pelo seu avançado estado degradado de saúde, Carlos Cidade e Jorge Alves, ambos vereadores da Câmara Municipal de Coimbra, fizeram o que podiam para valer ao Freitas. Jorge Alves, com o pelouro da Acção Social e Família, para além de disponibilizar toda a ajuda institucional possível, chegou a contactar a Integrar, uma IPSS de Coimbra e de que foi presidente, e vieram duas técnicas de propósito falar com o Pedro e tentar convencê-lo a aceitar assistência. Devido à negação do nosso amigo pintor, tal não foi possível e o Freitas, mesmo com dificuldades, continuou a calcorrear as pedras da calçada. Nos últimos tempos, devido à sua carência, foi apoiado pela instituição aos sem-tecto o Farol.

4 comentários:

Ana Constança Pardal Monteiro Reis disse...

Soube hoje, através dum grupo no Facebook, do problema de saúde actual do Pedro. Vários amigos da Parede e arredores, alguns que foram vizinhos dele, querem saber se podemos fazer algo por ele, a qualquer nível. Há alguém em contacto com ele? Estamos cá, como ele sempre esteve nos nossos pensamentos, para o que der e vier e para ajudar no que for possível. Obrigada e como calculo que esteja em contacto com ele ou alguém que lhe vai dando estas notícias, agradecia que me pudesse dizer se existe alguma coisa que os "velhos" conhecidos, vizinhos e amigos da Parede e arredores possam fazer por ele.

LUIS FERNANDES disse...

Boa noite, Ana.
O Pedro está onde deve estar. Ou seja, devido ao estado de saúde em que se encontra é no hospital que está melhor. Estive com ele. Não posso dizer que esteja muito bem mas, como disse no texto, tive o cuidado de perguntar na enfermaria se era muito grave. O que me foi respondido foi que "em princípio, não seria mortal, mas isso tudo dependia da forma como o seu corpo reagisse ao tratamento".
Respondendo com objectividade à sua questão, o Pedro, para além de precisar de sorte para o restabelecimento, não precisa de mais nada. Pelo que me pude aperceber, está a ser muito bem tratado no HUC, Hospital da Universidade Coimbra. Se houver alguma necessidade de maior, porque deixei lá o meu contacto, informam-me. Saliento também que, ao que julgo saber, está ser acompanhado por uma sua irmã.
Muito obrigada e disponha.

Ana Constança Pardal Monteiro Reis disse...

Boa noite, Luís
Desde já agradeço a sua pronta resposta.
O Pedro é alguém por quem tenho um respeito, simpatia e compreensão muito grandes. Conheço-o desde os anos 70, comprei-lhe alguns quadros nos anos 90 e depois nunca mais o vi. Foi através deste seu Blog mas dum outro post, que voltei a saber dele, pois, como muitas outras pessoas, tinha ouvido dizer que tinha falecido e já há bastantes anos. Felizmente o Pedro, embora actualmente doente, está vivo e durante todos esses anos (em que o julgávamos falecido) estava vivo e a praticar a sua Arte, coisa que penso ser o que mais gosta na vida.
A minha compreensão deve-se ao facto de entender que, por vezes, a Arte é como o nosso coração e como disse Pascal: «o coração tem razões que a própria razão desconhece».
Respeito o modo de vida que ele escolheu, ou que as circunstâncias o fizeram escolher, mas os sentimentos são logicamente contraditórios, uma vez que saber que se encontra doente, não pode transmitir sentimentos de simpatia alguns. Peço encarecidamente que se tiver mais notícias do Pedro mas transmita, para que eu as possa transmitir aos muitos amigos que ele tem na linha de Cascais, sobretudo Parede, onde ele morou muitos anos. Todos se lembram dele e hoje que esta notícia circulou pelo Facebook, todos ficaram tristes, comovidos, interessados em ajudar e, se mais não pudermos fazer, pelo menos podemos "torcer" para que ele tenha rápidas melhoras e possa regressar à sua Arte o mais rapidamente possível, em perfeita saúde.
Se desejar poderá enviar-me email para anacpmreis@gmail.com em vez de comentar aqui no seu blog.
De novo agradeço a sua resposta e, sobretudo, ter proporcionado a muitas pessoas, muitas mais do que possa pensar, notícias sobre o Pedro que tantos pensavam nunca mais vir a saber dele.
Cumprimentos sinceros, com amizade, Ana

filipe disse...

Força Pedro!! Insiste..
.persiste...e não desistad, do teu amigo Filipe