quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

O POBRE HÁ-DE SER MALDITO ATÉ NA PARTIDA PARA O ETERNO






A missa de sétimo-dia do “Carlitos popó” vai realizar-se no próximo Sábado, dia 30, pelas 17h00, na Igreja de Santa Cruz, na Praça 8 de Maio.
Relembro que esta popular figura típica da Baixa de Coimbra faleceu nos HUC, Hospitais da Universidade de Coimbra, na quarta-feira da semana passada. Constituindo uma rara manifestação de tristeza colectiva -sobretudo nas redes sociais-, deu para ver que, apesar de ser um diferente entre iguais, marcou todos quantos percorrem as pedras da calçada. No seu funeral foi prestada uma linda homenagem, quase sem par.

ESTOU EM CHOQUE”, DIZ BRUNO MORAIS

Bruno Morais foi, durante os últimos oito anos o “anjo da guarda” -o “Sol da meia-noite”, como escrevi na altura- do “Carlitos”. Hoje veio ter comigo indignadíssimo até à alma.
Vou dar-lhe a palavra: “Nem tenho palavras para lhe contar a indecência que o “Carlitos” foi vítima, senhor Luís. Veja bem que a proprietária da pensão onde estava alojado o meu amigo falecido veio ontem ter comigo para me dizer que já tinha retirado as suas coisas do quarto onde ele permaneceu nos últimos 8 anos. Textualmente, disse-me que alguns haveres dele deitou fora e outros, sobretudo, algumas roupas, tinha mandado tudo para o lixo. Nem estou em mim, havia lá valores simbólicos que se perderam e, pelos vistos, até algumas roupas que teriam sido aproveitáveis.
É de lamentar um procedimento destes. É abuso de confiança! Que direito tinha a senhora de ir mexer em coisas que não lhe diziam respeito? Até porque o arrendamento do quarto estava pago até ao fim do mês!
Vou apresentar queixa na PSP por abuso de confiança. Para além do “Carlitos” ter familiares directos, a senhora sabia bem que era eu que tratava das coisas. Vou também dar conhecimento à Segurança Social, uma vez que a sua estada era paga por esta entidade.
Admite-se uma coisa destas? Acima de tudo porque a senhora tinha o meu número de telefone e sabia onde me encontrar!”

Sem comentários: