quarta-feira, 7 de março de 2018

IDEIAS INTERESSANTES PARA A BAIXA





Com pedido de divulgação, chegaram-nos estas
14 ideias que consideramos importantíssimas
como contributo para melhorar a Baixa.
Os autores assinam: M. Luiz e Martins, Lda e outros.



Numa pequena conversa de rua juntamos alguns pontos que achamos pertinentes no sentido de melhorar a nossa Baixa de Coimbra.

  1. As montras das lojas que estão fechadas deveriam encontrar-se limpas ou tapadas com algo bonito, por exemplo, imagens de monumentos da nossa cidade. As montras das lojas não deveriam estar como se encontram (na sua maioria, completamente desmazeladas), pois os moradores e clientes comentam de forma negativa.
  2. Existem lojas fechadas que pertencem à Câmara e que, portanto, deveriam estar arrendadas. A Câmara poderia também convidar uma grande marca para ocupar um dos seus espaços, assim como incentivar de alguma forma os senhorios a arrendar essas lojas.
  3. Os concursos de montras são uma boa ideia. No entanto, a votação deveria ser feita pelos clientes. No dia de início do evento, o evento deveria ser publicitado com fotos no Diário de Coimbra para suscitar a curiosidade e, consequentemente, a participação da população.
  4. As nossas ruas continuam com muita falta de limpeza. A limpeza deveria ser feita com maior regularidade e inclusive nas pequenas ruas da Baixa (e não apenas nas principais). Esta limpeza deveria ser intensificada principalmente em determinados eventos festivos como a Queima das Fitas (que normalmente deixa as ruas cheias de copos, garrafas, urina e vomitado). Era importante que a Câmara iniciasse campanhas de sensibilização aos moradores da Baixa para que não deixassem o lixo na rua.
  5. Gostávamos que a PSP fizesse rondas diárias em toda a baixa, passando pela Praça do Comércio, Largo do Romal e outras pequenas ruas ou largos (as zonas mais problemáticas da Baixa), onde normalmente se encontram muitos toxicodependentes e onde os moradores, comerciantes e outros não se sentem em segurança. Nos dias da Queima das Fitas e outros eventos festivos também seria importante andarem elementos da PSP nas ruas da Baixa para tentar evitar estragos, como montras e floreiras partidas e/ou portas amolgadas.
  6. Propomos a criação de taxas reduzidas no novo estacionamento de Santa Clara, tal como existe no fundo do Parque Verde. Esta medida contribuiria para que as pessoas possam vir comodamente no seu carro à Baixa e que não deixem os seus veículos na Praça do Comércio ou noutros locais que não sejam os indicados para estacionamento.
  7. A Praça do Comércio não deve ser vista como um parque de estacionamento. Nesse sentido seria importante requalificar este espaço, com melhores esplanadas, bancos de jardim e, porventura, um mini-parque infantil (que contribuiria para trazer mais famílias à Baixa de Coimbra).
  8. As entradas das lojas deveriam estar melhor decoradas, pois isso tornaria a Baixa mais bonita e agradável. Para isso, era importante que a Câmara contribuísse com uma redução no valor das taxas que os comerciantes têm de pagar para poder colocar floreiras (ou outro tipo de objeto) à entrada dos seus espaços comerciais.
  9. Muitos dos nossos clientes vêm a Baixa pela vasta oferta na restauração. Nesse sentido, era crucial que a Câmara sensibilizasse os proprietários de restaurantes, cafés e bares para que as suas esplanadas estivessem sempre limpas e cuidadas. É também importante que os mesmos tivessem cuidado com o lixo (nomeadamente guardanapos) que acaba por ser transportado para outros locais. Essa situação poderia ser resolvida se as esplanadas começassem a ser fechadas com floreiras ou outro tipo de material.
  10. A Câmara poderia constituir um calendário entre Março e Outubro através do qual as coletividades e/ou associações que recebem apoios da Câmara pudessem vir uma vez por mês animar a Baixa de Coimbra.
  11. Sábados com Desporto, poderia ser uma nova iniciativa, em que os ginásios da nossa cidade viriam promover o serviço deles, com aulas gratuitas para quem quisesse participar, por exemplo todos os 2.º sábados do mês, uma aula de manhã e outra aula a tarde.
  12. Parcerias comerciais entre lojas, seria atribuído um talão de desconto (com carimbo) a descontar num das lojas aderentes, fazendo deste modo uma movimentação de clientes por todas as lojas da baixa.
  13. Em todos os encontros de comerciantes deveria estar presente, no mínimo, 1 representante da Câmara Municipal de Coimbra (CMC).
  14. Gostaríamos de ver a APBC, Agência para a Promoção da Baixa de Coimbra, mais ativa na CMC, uma vez que um dos objetivos da mesma é representar os comerciantes da Baixa de Coimbra. Sentimos que é urgente fazermos algo pelo comércio tradicional, cada vez somos menos portas abertas, queremos manter-nos por cá.”
    M. Luiz e Martins, Lda e outros!
    (Rua dos Esteireiros, Coimbra)

5 comentários:

DOM RAFAEL O CASTELÃO disse...

Concordo em geral com o que é proposto.Mas o verdadeiro motor para tornar a Baixa activa e atractiva está na acção da Câmara Municipal e não continuar completamente afastada dos graves problemas que afectam a Baixa, principalmente a chamada Baixinha

António Vasques Almeida disse...

Concordo com o que foi escrito.Considero importante a facilitação ou até ajuda financeira da Câmara ,com vista à colocação por parte dos comerciantes e não só ,de publicidade luminosa.Sem taxas e com ajuda ou isenção do pagamento da respectiva electricidade....que seria a partir da rede pública.

Sandra Rosado disse...

Também concordo com todos os itens, cada um é um bom començo, uma grande iniciativa de valorização pela baixa de Coimbra ,na qual ,em muitas cidades com locais históricos como os nossos jamais são abandonados pela entidades responsáveis e são estas as zonas em primeiro lugar a ter apoios e preservação para melhor aproveitamento e valorização.
Se realmente aos competentes ,a quem tem o puder não tomar essa iniciativa e fizer algo rapidamente a baixa de Coimbra será uma baixa fantasma.

Anónimo disse...

Tudo está correcto, mas coma CMC a taxar tudo o que se faz e deixa de fazer, a pedir licenças para tudo o que mexe e deixa mexer ... mesmo que se tenha "olho" para fazer alguma coisa na baixa vem alguém de "cima"que ade criar tantas regras e direccionar para as regras disto e daquilo que que as pessoas ou são "muito teimosas e um pouco (loucas) que la vão à CMC 10 vezes para fazer uma actividade que saiu da cabeça de um ,esse um motivou outros e com a participação de muitos a coisa até resulta ... Mas com o passar dos anos as pessoas ficam FARTAS de "remar" para cima quando o poder rema para baixo; uns fecham as portas, outros vão fazer as mesmas actividades fora da cidade, outros acabam de entrar no barco do deixa andar ... e a baixa "morre" !Quantas vezes já se falou : Falta de luz em algumas Ruas (incompreensível), a principal entrada da Praça 8 de Maior (rua direita) UMA VERGONHA EM TODOS ASPECTOS, falta de segurança 5 lojas assaltadas durante a noite na baixa, Rua da Sofia (Património Mundial da Unesco), para que serviu tal prémio? Porque a CMC é dona de tanto património na baixa, se não lhe toca , onde estão as casas de banho publicas, um fraldário ... desculpem este desabafo ... mas estou um bocado farto de ouvir estas e outras coisas que se falam à mais de 10 anos e de quando a quando la vem uma boa noticia ...outras ficaram só na Noticia! - alguém se lembra de um projecto de 12 milhões de euros 2008 nome "Mondegario" - Choupal deveria abrir ao publico em 2012 ... veja aqui :http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=602639

Anónimo disse...

,Sobretudo os pontos 5, 8, 11 e 13 são os que me parecem mais relevantes. A Câmara deve de ser envolvida e responsabilizada na aplicação das iniciativas. Apoio jurídico aos Comerciantes e Cidadãos também talvez desse força .Há voluntários? Ou alguma Associação tem já algum elemento